Pesquisar
Close this search box.

Protocolo TCP/IP: A Base da Arquitetura da Internet Explicada

protocolo-tcp-ia-image

O protocolo TCP/IP é a base da comunicação na Internet, permitindo que computadores e dispositivos se comuniquem de forma padronizada. Ele combina o Protocolo de Controle de Transmissão (TCP), responsável pela transmissão de dados, com o Protocolo de Internet (IP), que identifica computadores e servidores. O TCP/IP é essencial para atividades diárias, como postar fotos no Instagram ou acessar notícias online.

A arquitetura TCP/IP é composta por camadas que trabalham juntas para garantir a transmissão, integridade e segurança dos dados à medida que eles trafegam pela web. Essa divisão em camadas permite uma transmissão de dados padronizada e independente, independentemente dos dispositivos ou sistemas envolvidos. O TCP/IP é amplamente adotado como o padrão de comunicação na Internet, sendo uma tecnologia fundamental para o funcionamento da rede mundial de computadores.

A História da Arquitetura TCP/IP

O TCP/IP foi desenvolvido em 1969 pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos como parte do projeto ARPANET, durante a Guerra Fria e a Guerra do Vietnã, e com os receios cada vez mais fortes sobre uma possível guerra nuclear.

O objetivo principal era criar uma tecnologia de comunicação capaz de transmitir grandes volumes de dados em alta velocidade. O primeiro teste do protocolo ocorreu em 1975 entre a Universidade de Stanford nos EUA e a University College London na Inglaterra.

Ao longo dos próximos anos, os avanços tecnológicos se uniram a outras inovações, como a criação da World Wide Web (WWW), e do HTTP, para moldar a Internet como a conhecemos hoje, uma rede global de computadores que trocam dados e informações de forma contínua.

Entendendo o Protocolo TCP/IP

A arquitetura TCP/IP é composta por camadas, cada uma com uma função específica: Camada de Aplicação, Camada de Transporte (TCP), Camada de Internet (IP) e Camada de Interface. O modelo TCP/IP é baseado no modelo OSI, mas possui menos camadas, tornando-o mais simples e eficiente. As principais diferenças na estrutura em comparação com o modelo OSI são:

  • Modelo OSI: 7 camadas
  • Modelo TCP/IP: 4 camadas

Cada camada é programada para responder a um grupo de tarefas e serviços específicos definidos para garantir a integridade e a entrega dos dados transmitidos, que serão executados na camada superior. As camadas do modelo TCP/IP são:

  1. Camada de Aplicação: Responsável pelos serviços de rede para aplicativos, como e-mail, transferência de arquivos e navegação na web. Essa camada inicia a comunicação e inclui protocolos como HTTP para navegação na internet, FTP para transferência de arquivos e SMTP para e-mail. Outros exemplos de protocolos da camada de aplicação incluem HTTPS, TLS/SSL.
  2. Camada de Transporte: Fornece comunicação de ponta a ponta entre a origem e o destino. Essa camada é responsável por transferir dados entre duas máquinas, dividindo as informações em pacotes menores, verificando sua integridade e enviando-os para a Camada de Rede. Estabelece canais de comunicação para transmissão de dados entre duas partes, divide os dados em pacotes, numera-os e define a direção e a taxa de transferência para cada pacote. O TCP usa portas numéricas para identificar os pontos de um processo de transferência de dados. Portas comumente usadas incluem 20 (transferência de dados FTP), 21 (controle de comando FTP), 22 (login SSH), 25 (recepção de e-mail via SMTP), 53 (serviço DNS), 80 (transferências HTTP) e 443 (transferências HTTPS).
  3. Camada de Rede (ou Camada de Internet): Responsável pelo endereçamento e roteamento de pacotes em redes interconectadas. Essa camada adiciona um endereço IP aos pacotes para fins de identificação e os envia para a Camada de Interface de Rede.Transforma os pacotes de dados em datagramas, que contêm um cabeçalho com os endereços IP de origem e destino e a carga útil (dados). Controla o tráfego e o fluxo, garantindo a transmissão precisa e rápida dos dados.
  4. Camada de Interface de Rede (ou Camada de Enlace): Responsável pela transmissão de dados entre nós de rede adjacentes. Essa camada recebe os pacotes e os envia pela rede, usando um protocolo que depende do tipo de rede à qual o computador está conectado. Lida com a estrutura física, permitindo a comunicação entre computadores pela internet. Define como os dados são transmitidos, como por meio de conexões com ou sem fio. É a camada base da arquitetura TCP/IP, onde o host se conecta à rede usando algum protocolo capaz de enviar pacotes IP.

O modelo TCP/IP evoluiu ao longo do tempo, com novos protocolos e tecnologias adicionados para atender às necessidades de comunicação de rede em constante mudança. É usado em uma variedade de ambientes de rede, incluindo redes locais (LANs), redes de longa distância (WANs) e a internet. A arquitetura TCP/IP é flexível e escalável, podendo acomodar uma ampla gama de dispositivos e aplicativos de rede. É um protocolo roteável, completo e integrável, que pode ser usado com todos os sistemas operacionais disponíveis atualmente. Permite a conexão entre sistemas incompatíveis  e o acesso remoto à internet usando tecnologias antigas e novas. Oferece um protocolo escalável e multiplataforma que pode ser usado em sistemas entre dois pontos distantes e fornece acesso à internet através da suíte de protocolos TCP/IP.

Comparações entre o Modelo OSI e o Protocolo TCP/IP
Comparações entre o Modelo OSI e o Modelo TCP/IP

Principais Protocolos da Arquitetura TCP/IP

O protocolo TCP/IP é utilizado para comunicação em tempo real entre uma rede de computadores, permitindo login remoto, transferência interativa de arquivos, entrega de e-mail e páginas web. Alguns dos principais protocolos da arquitetura TCP/IP incluem:

  1. IP (Internet Protocol): Faz parte da camada de internet e é um dos protocolos mais importantes da web. Permite a criação e transporte de pacotes de dados, mas não garante sua entrega.
  2. HTTP/HTTPS: O protocolo HTTP é usado para navegar em sites na internet, funcionando como uma conexão entre o cliente (navegador) e o servidor (site ou domínio). Já o HTTPS é uma versão segura do HTTP que usa um certificado digital para criar uma camada de criptografia, garantindo a integridade dos dados, informações de conta de usuário e detalhes de cartão de crédito.
  3. FTP (File Transfer Protocol): Usado para transferir dados entre dois computadores em uma rede. Funciona com dois tipos de conexões: cliente (computador que faz a solicitação de conexão) e servidor (computador que recebe a solicitação de conexão e fornece o arquivo ou documento solicitado).
  4. SFTP (Secure File Transfer Protocol): Uma extensão do FTP que adiciona uma camada de proteção para os arquivos transferidos. Usa o SSH (Secure Shell) para autenticar e proteger a conexão entre o cliente e o servidor. O usuário pode definir o número de arquivos a serem transmitidos simultaneamente e configurar um sistema de senha para reforçar a segurança.
  5. SSH (Secure Shell): Usado para comunicação segura entre um cliente e um servidor. Utiliza uma chave pública para autenticação, verificando e autenticando o servidor ao qual o cliente deseja acessar. Isso garante a segurança do projeto e fornece maior confiança e estabilidade nas transferências de arquivos.
  6. SSL (Secure Sockets Layer): Permite a comunicação segura entre o lado do cliente e do servidor de uma aplicação web. Confirma a identidade de um servidor e verifica seu nível de confiança. Atua como uma subcamada nos protocolos de comunicação da internet (TCP/IP) e trabalha com a autenticação das partes envolvidas na troca de informações.

Alguns outros protocolos importantes incluem:

  • ICMP (Internet Control Message Protocol): Usado para criar mensagens relacionadas ao IP, mensagens de erro e pacotes de teste. Permite o gerenciamento de informações relacionadas a erros em máquinas conectadas. O protocolo IP não corrige esses erros, mas os destaca para os protocolos das camadas adjacentes.
  • SMTP (Simple Mail Transfer Protocol): Usado para transferir e-mails de um servidor para outro em uma conexão ponto a ponto. As mensagens são captadas e enviadas para o protocolo SMTP, que as encaminha automaticamente para os destinatários finais.
  • DNS: Responsável por converter nomes de domínio em seus endereços IP correspondentes.
  • DHCP: Atribui dinamicamente endereços IP aos dispositivos por meio de um servidor. Oferece três métodos de configuração: automático, dinâmico e manual.
  • POP, SMTP e IMAP: Usados para enviar e receber e-mails. O SMTP é usado para enviar e-mails, enquanto o POP e o IMAP são usados para receber e-mails.

Alguns protocolos bem conhecidos e suas respectivas portas incluem:

  • Porta 21: FTP (File Transfer Protocol)
  • Porta 22: SSH (Secure Shell)
  • Porta 25: SMTP (Simple Mail Transfer Protocol)
  • Porta 53: DNS (Domain Name System)
  • Porta 80: HTTP (Hypertext Transfer Protocol)
  • Porta 110: POP3 (Post Office Protocol versão 3)
  • Porta 143: IMAP (Internet Message Access Protocol)
  • Porta 443: HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure)

Benefícios da Utilização da Arquitetura TCP/IP

O protocolo TCP/IP oferece uma série de benefícios que o tornam essencial para o funcionamento adequado da internet e de outras redes de computadores. Alguns dos principais benefícios incluem:

  1. Comunicação segura: O TCP/IP garante uma comunicação segura entre redes, permitindo a recuperação de dados em caso de falhas. O protocolo TCP, localizado na Camada de Transporte do modelo OSI, assegura a segurança da troca de dados entre hosts.
  2. Interconectividade: A arquitetura TCP/IP permite a interconectividade entre diferentes sistemas, possibilitando a comunicação independentemente do tipo de sistema. Ela permite conexões até mesmo entre sistemas incompatíveis, proporcionando interconectividade.
  3. Escalabilidade: A escalabilidade é uma vantagem fundamental, pois a arquitetura suporta múltiplas plataformas conectadas à internet. O protocolo TCP/IP é altamente escalável, requer pouco gerenciamento central e é projetado para tornar as redes confiáveis com recuperação automática em caso de falha de dispositivo.
  4. Padronização: Todos os sistemas operacionais atuais suportam o TCP/IP, tornando-o o protocolo mais aceito e completo. O modelo de arquitetura é roteável, completo e integrável, permitindo seu uso com todos os sistemas operacionais disponíveis atualmente. O protocolo é roteável, completo e pode ser integrado a todos os sistemas operacionais existentes, garantindo a padronização.
  5. Robustez: O TCP/IP permite a conexão remota à internet por meio de tecnologias antigas e novas, garantindo robustez e escalabilidade. A arquitetura apresenta um conjunto de protocolos escaláveis, permitindo o uso em sistemas operacionais em diferentes locais, garantindo robustez.
  6. Roteamento: Os roteadores examinam os dados e os enviam para a melhor rota de entrega. O TCP/IP controla a transmissão, direcionando pacotes por rotas diferentes, se necessário, garantindo uma comunicação segura e rápida.

O TCP/IP é essencial para uma infraestrutura que depende de conexões de longa distância e em grande escala, permitindo uma comunicação perfeita. É um protocolo padronizável e multiplataforma, com suporte da maioria dos sistemas operacionais. A arquitetura garante a entrega de todos os dados enviados de um ponto a outro, garantindo uma transmissão de dados confiável.

Conclusão

O protocolo TCP/IP é a base fundamental da comunicação na Internet, permitindo que dispositivos se comuniquem de forma padronizada e confiável. Sua arquitetura em camadas, composta por quatro níveis principais – Aplicação, Transporte, Rede e Interface de Rede – trabalha em conjunto para garantir a transmissão, integridade e segurança dos dados. Essa estrutura flexível e escalável possibilita a interconectividade entre diferentes sistemas, tornando o TCP/IP o protocolo mais aceito e completo.

Os benefícios da utilização da arquitetura TCP/IP são numerosos, desde a comunicação segura e robusta até a padronização e o roteamento eficiente dos dados. Sua ampla adoção e suporte por diversos sistemas operacionais reforçam sua importância na infraestrutura da Internet. O TCP/IP continuará sendo essencial para o funcionamento adequado das redes de computadores, garantindo uma transmissão de dados confiável e permitindo a evolução contínua da comunicação digital.

Referências:

Artigos:

https://www.ibm.com/docs/pt-br/aix/7.3?topic=protocol-tcpip-protocols
https://www.hostgator.com.br/blog/o-que-e-protocolo-tcp-ip/
https://tiflux.com/blog/entenda-o-que-e-tcp-ip-e-como-ele-te-afeta/
https://www.gta.ufrj.br/grad/03_1/ip-security/paginas/introducao.html
https://devschannel.com/tcp-ip/introducao-tcp-ip
https://pt.wikipedia.org/wiki/TCP/IP
https://esr.rnp.br/administracao-e-projeto-de-redes/arquitetura-tcp-ip/
https://dev.to/bl4cktux89/protocolo-ip-2200

Videos:

Compartilhe esta postagem:

Facebook
Twitter
Email
Reddit

Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao usar nosso site, você concorda com o uso e o armazenamento de cookies no seu dispositivo.